Ambiente de trabalho x desempenho profissional

20 out 2014

Decoration

Manter o ambiente de trabalho confortável é um dos fatores que mais influenciam o comportamento dos funcionários e suas relações interpessoais. Conservar o espaço limpo e organizado, evitar acumular papel, aderir à coleta seletiva de lixo e não se alimentar nas estações de trabalho são medidas que determinam a melhoria da qualidade de vida do trabalhador. Objetos de decoração e climatização adequada também estão relacionados ao desempenho profissional.
Com o objetivo de tornar o local de trabalho cada vez mais produtivo, o governo do estado do Rio de Janeiro, através da Superintendência de Saúde, Segurança e Ambiente do Trabalho, tem organizado palestras, campanhas, estudos e programas sobre o assunto. Criado em 2007, o órgão pioneiro da Secretaria de Trabalho e Renda desenvolve ações nas pastas estaduais e em diversos setores da sociedade fluminense. A meta é gerar políticas públicas de redução de danos e preservação do ambiente de trabalho.- Desenvolvemos campanhas de educação sobre saúde e segurança para melhorar as condições ambientais de trabalho e as relações das empresas com seus funcionários. Seguimos os preceitos fundamentais da legislação brasileira e realizamos o mapeamento de riscos para os trabalhadores – explica a superintendente, Maria Christina Rodrigues Menezes.As empresas também lucram com a manutenção de um ambiente saudável e agradável. Uma equipe que recebe condições básicas para realizar suas necessidades contribui para o crescimento do empreendimento, através da redução do número de acidentes e doenças.

- O espaço de trabalho deve sofrer inspeções regulares. É preciso verificar se há algo nocivo que possa prejudicar o servidor. Manter a iluminação agradável e o limite de temperatura do ar-condicionado contribuem para redução de doenças. As empresas devem ainda realizar regularmente manutenção nas instalações elétricas. Os móveis dos escritórios devem ficar em locais apropriados, evitando que objetos prejudiquem a passagem. A boa relação interpessoal entre os funcionários, estabelecendo confiança, respeito, compreensão e acolhimento, é outro fator importante a ser desenvolvido no ambiente – declara a médica do trabalho.

Atividades internas como ginástica laboral, café da ambiência, confraternizações mensais com servidores aniversariantes e sessões de shyatsu têm ajudado a motivar os funcionários da Secretaria de Trabalho e Renda. Reconhecimento e desenvolvimento profissional são fatores que atraem os trabalhadores e fazem com que se tornem mais dedicados às suas tarefas.

Para o servidor do Estado do Rio, a Superintendência de Saúde, Segurança e Ambiente do Trabalho está preparando uma série de projetos com instituições de ensino e pesquisa e órgãos estaduais. Em parceria com a Secretaria de Planejamento e Gestão, o setor pretende implantar o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional e o projeto de Reabilitação Profissional. A superintendência lançará também o DATATRAB, primeiro banco de dados de saúde do trabalhador do Estado do Rio.

- O trabalho precisa ser realizado com prazer. Muitas vezes, passamos mais tempo em nossa empresa e com colegas de trabalho do que com nossas famílias. Temos que estabelecer situações agradáveis no trabalho. Quando estamos insatisfeitos com o que fazemos, começamos a gerar atritos que dificultam nossas ações – afirma Maria Christina Rodrigues Menezes.

Por  Marcelle Colbert

Boa oratória pode melhorar até 100% seu desempenho profissional, diz especialista

16 out 2014

Atividades como a leitura frequente e um bom vocabulário são extremamente importantes para quem deseja conquistar tal característica


A oratória atual foi desenvolvida com o passar dos anos e hoje é utilizada nas mais diversas áreas, desde a política, até o âmbito comercial e judicial

A oratória é definida por muitos como a arte de falar em público de forma clara, objetiva, estruturada e deliberada. Para quem faz uso, a oratória é utilizada para informar, entreter e até influenciar os seus ouvintes, por exemplo.

Esse recurso, muito utilizado por grandes líderes e políticos mundiais, pode ser de grande importância para todos, já que sua utilização está presente desde cedo na escola, passando pela universidade e chegando até – e principalmente –  a vida profissional.

Historiadores acreditam que a técnica nasceu na Sicília (Itália), apesar dos Gregos terem sido os grandes responsáveis por transformá-la em um instrumento de prestígio e poder político.

A palavra “Oratória” provém do latim oratorĭa, que diz respeito à arte de falar com eloquência. O objetivo da técnica é de persuadir, diferente da didática, utilizada para ensinar e transmitir conhecimentos.

“Quem sabe se expressar verbaliza melhor seus pensamentos em qualquer situação, e, com isso, torna-se uma pessoa mais segura, que aparece mais e tem mais certeza daquilo que fala – passando maior confiança para aqueles que lhe escutam. A pessoa com a oratória desenvolvida passa a pensar mais rápido, com mais segurança e fluidez”, explica o especialista em oratória, Michel Soares.

Segundo Michel, a arte de falar em público pode melhorar em 100% o seu desempenho profissional, já que o bom orador consegue prender o seu público, mantendo ainda uma grande clareza em suas informações.

Atividades como a leitura frequente e um bom vocabulário são extremamente importantes para quem deseja conquistar tal característica. Para aqueles que desejam passar a sensação de segurança, o ideal é olhar diretamente para o público, recomenda. “Mas para isso existem ‘truques’ também: se o nervosismo não permite que isso seja feito, olhe fixamente para os pontos da esquerda, da direita e do meio da plateia, de preferência sobre a cabeça da ultima pessoa de cada ponto”, diz Soares.

Segundo o especialista, o uso da oratória pode ser feito para causar bem estar nas pessoas, “pois um bom orador é capaz de provocar sensações de satisfação, crença e alegria, atitude comum de grandes líderes e pastores de igreja”, ressalta. Além disso, a oratória atual foi desenvolvida com o passar dos anos e hoje é utilizada nas mais diversas áreas, desde a já citada política, até o âmbito comercial (para o vendedor promover a sua venda) e judicial (o advogado que apresenta suas alegações).

Texto retirado na íntegra do site Administradores:<http://www.administradores.com.br/noticias/carreira/boa-oratoria-pode-melhorar-ate-100-o-seu-desempenho-profissional-diz-especialista/89794/> às 09h58 do dia 16 de outubro de 2014

Comunicação Empresarial

14 out 2014

DR16H

A partir de que tamanho uma empresa necessita de um planejamento estratégico em comunicação?

Não existe tamanho específico, já que a comunicação está presente – e é vital – em empresas de todo porte.

O que é comunicação dirigida?

É uma comunicação voltada para um público definido e tem como objetivo estabelecer uma relação sólida com esse nicho do mercado, visando garantir o direito de serem informados com todas as ações empresariais de interesse.
O que é comunicação interna?
São as interações, os processos de trocas, os relacionamentos dentro de uma empresa.

Por que investir em comunicação interna?

Como forma de combater rumores, estimular o envolvimento dos colaboradores nos projetos da empresa e instaurar um clima de confiança e valorização do ambiente de trabalho.

Quais as vantagens de se investir em comunicação interna?

  • Saber quais são as expectativas dos colaboradores em relação à empresa;
  • Analisar se a política interna é coerente com a política geral da empresa e a sua cultura;
  • Abrir e manter canais de comunicação com os diversos públicos da empresa;
  • Administrar o relacionamento com o seu público interno, visando um bom relacionamento com o público externo;
  • Promover e valorizar a imagem empresarial;
  • Manter elevado o nível de satisfação dos colaboradores, atingindo resultados melhores de produção;
  • Alinhar os processos de comunicação.

Quais os tipos de comunicação dirigida mais utilizados?

  •  Mural tradicional e mural eletrônico;
  • Carta informativa/ newsletter;
  • Mala direta;
  • Cartaz e cartilha;
  • Correspondências: carta comercial, circular, ofício, memorando, correio eletrônico;
  • Publicações: house organ (jornal interno), revista, livro empresarial, manual;
  • Site ou blog.

Quais são os tipos de público considerados numa comunicação dirigida?

Os públicos são divididos em três categorias: internos, externos e mistos, estando sempre ligados, de forma direta ou indireta, com o serviço prestado pela sua empresa.

Qual é a importância do planejamento estratégico na área de comunicação?

Ele é responsável por munir a empresa com informações que irão nortear o direcionamento estratégico do trabalho de comunicação, analisando desde o seu desempenho atual até as metas que deverão ser atingidas, com base na análise interna e externa dos seus negócios. As etapas envolvidas, como em qualquer tipo de planejamento, são: análise do ambiente externo e interno, definição de objetivos e estratégias, implementação da estratégia, monitoramento e controle.

Texto retirado do site MultiVias Comunicação: <http://multiviascom.com.br/perguntas-frequentes/comunicacao-empresarial>

Erros e acertos de um candidato

08 out 2014

Você já se perguntou o que estava se passando pela cabeça do seu avaliador durante um processo seletivo?

Nós também. Por isso, perguntamos a 10 recrutadores de diversas áreas, como engenhariaTImarketingvendas e finanças, quais são os erros mais terríveis e os acertos mais brilhantes de um candidato a uma vaga.

O resultado você vê nas fotos a seguir.

Alexandre-Kalman

Alexandre Kalman, sócio da Hound Consultoria

Área: Finanças

A maior virtude de um candidato: Demonstrar visão estratégica e mostrar os resultados palpáveis de suas experiências anteriores.

O maior pecado de um candidato: ”Vender” qualidades que sabe não ter, como uma suposta fluência em inglês, por exemplo.

Daniela Ribeiro, gerente da Robert Half

Área: Marketing e vendas

A maior virtude de um candidato: Ter uma comunicação clara, sincera, direta com o recrutador, sabendo transmitir o que é relevante sobre sua carreira.

O maior pecado de um candidato: Demonstrar falta de segurança, concisão ou clareza na hora de se apresentar.

Lucas Wilson, vice presidente regional da Asap Recruiters

Área: Engenharia

A maior virtude de um candidato: Saber explicar para o recrutador, com exemplos práticos, como seu trabalho contribuiu para os resultados dos ex-empregadores.

O maior pecado de um candidato: Falar de forma muito técnica e ser superficial ao falar de seu perfil comportamental durante a entrevista.

Fabio-Salomon

Fábio Salomon, sócio da Salomon e Azzi

Área: Jurídica

A maior virtude de um candidato: Demonstrar maturidade, profissionalismo e transparência sobre suas intenções com a vaga.

O maior pecado de um candidato: Não dar retorno para o recrutador e faltar em etapas do processo seletivo.

Rodrigo-Soares

Rodrigo Soares, diretor comercial na Hays

Área: Marketing e vendas

A maior virtude de um candidato: Fazer perguntas durante o processo seletivo e ter um discurso estruturado.

O maior pecado de um candidato: Não ter informações básicas sobre a empresa, demonstrando falta de preparação para a entrevista.

Guilherme-Petreche

Guilherme Petreche, gerente executivo da Michael Page

Área: TI (Tecnologia da Informação)

A maior virtude de um candidato: Ir preparado para a entrevista, cuidando inclusive da apresentação pessoal.

O maior pecado de um candidato: Ser pouco transparente quanto às suas intenções com a vaga.
Jacqueline-Resch

Jacqueline Resch, sócia-diretora da Resch Recursos Humanos

Áreas: Finanças, Logística, TI e RH.

A maior virtude de um candidato: Falar com a mesma naturalidade sobre seus pontos fortes e fracos, demonstrando que aceita bem seus fracassos.

O maior pecado de um candidato: Usar o processo seletivo para barganhar salários com seus atuais empregadores.
Rodrigo-Maranini

Rodrigo Maranini, head de engenharia da Talenses

Área: Engenharia

A maior virtude de um candidato: Saber ouvir, se colocar no lugar do outro e entender as expectativas do cliente a respeito da vaga.

O maior pecado de um candidato: Ter uma comunicação fria e arrogante.

Maria-Beatriz-Henning

Maria Beatriz Henning, sócia da Exceed

Área: Finanças

A maior virtude de um candidato: Ser sincero sobre suas motivações e valores no trabalho.

O maior pecado de um candidato: Usar o processo seletivo para negociar salário maior no emprego atual.

Teresa-Gama

Teresa Gama, diretora da Projeto RH

Área: Setor bancário

A maior virtude de um candidato: Ser transparente em suas posições e expressar pontos de vista com clareza.

O maior pecado de um candidato: Mentir e demonstrar falta de educação.

Texto retirado na íntegra do site EXAME: < http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/o-que-10-recrutadores-mais-amam-e-detestam-em-um-candidato#1>

Pesquisa comprova a importância da amizade no trabalho

03 out 2014

A qualidade das relações que você tem no seu ambiente de trabalho não pode ser subestimada.

Essa é a conclusão de um recente relatório publicado pela Globoforce, em parceria com a MarketTools, que ouviu mais de 700 profissionais que trabalham em período integral nos Estados Unidos.

Com base em dados coletados em agosto de 2014, a pesquisa mostrou alguns números que chamam a atenção sobre a importância da amizade entre colegas de trabalho.

As estatísticas que você verá a seguir mostram que os relacionamentos afetam a qualidade de vida e até a lealdade aos nossos empregadores. Confira:

  • 95% dos entrevistados já fizeram pelo menos uma amizade no trabalho;
  • 73% dos entrevistados já riram até quase chorar com os colegas de trabalho;
  • 61% dos entrevistados contam com o apoio de colegas de trabalho para superar uma fase difícil;
  • 88% dos entrevistados confiam em seus colegas de trabalho;
  • 74% dos entrevistados têm memórias e histórias em comum com colegas de trabalho;
  • 93% dos entrevistados consideram a opinião de seus colegas de trabalho importante;
  • 89% dos entrevistados dizem que os relacionamentos no trabalho afetam sua qualidade de vida;
  • 1% dos entrevistados que têm mais de 25 amigos no trabalho gostam da empresa onde estão
  • 24% dos entrevistados que não têm nenhum amigo no trabalho gostam da empresa onde estão;
  • 50% dos entrevistados que têm mais de 25 amigos no trabalho sentem orgulho de seu empregador;
  • 14% dos entrevistados que não têm nenhum amigo no trabalho sentem orgulho de seu empregador;
  • 21% dos entrevistados que têm mais de 25 amigos no trabalho aceitariam outra proposta de emprego;
  • 42% dos entrevistados que não têm nenhum amigo no trabalho aceitariam outra proposta de emprego.

Leia no site EXAME <http://goo.gl/2VCQzd>

O que nunca deve entrar no ambiente de trabalho

30 set 2014

materiaNOVAblog2

As dicas a seguir também valem para as entrevistas de emprego.

Qualquer coisa que apele para a sensualidade ou vulgaridade:

Elas: decotes, fendas, ombros ou barriga de fora, sandálias de tiras finas e salto altíssimo, rasteirinhas de dedo ou muito abertas, roupas curtas e/ou transparências.

Eles: calças justas, camisas abertas ou decotes mais baixos (só desabotoe o primeiro botão da camisa), camisas de tecidos transparentes e/ou camisetas justas.

Tudo que projete a impressão de descuido e falta de atenção a detalhes:

  • Cabelo despenteado, sujo ou por cortar;
  • Unhas malcuidadas;
  • Peças de roupa desbotas, rasgadas, descosturadas, ou seja, precisando de qualquer tipo de manutenção;
  • Perfume forte;
  • Roupa amassada ou que amasse facilmente;

Elas: maquiagem forte ou cara completamente lavada, cabelo por tingir;

Eles: barba por fazer, cabelo por cortar, pelo do peito aparecendo.

Tudo que demonstre casualidade excessiva, afinal você quer projetar disposição e profissionalismo. Evite:

  • peças de guarda-roupa de balada, jeans rasgado ou desbotado, bermudão, botina, a dupla tênis e camiseta (o fim de semana já acabou!);
  • estampas muito marcantes ou engraçadinhas;
  • peças excessivamente desestruturadas(molengas) – elas dizem “preguiça” causam a impressão de fraqueza e pouco poder de decisão, e você não quer isso, principalmente em entrevistas e apresentações;

Elas:

  • excesso de acessórios, acessórios que fazem barulho ou ficam balançando (principalmente quando você está fazendo apresentações ou em uma entrevista de emprego), bolsas de plástico (do tipo sacola de praia);
  • brilhos e pedrarias;
  • vestidos floridos (“Estou em férias!” é o que eles dizem), babados e rendinhas (um ou outro detalhe muito pequeno até vale mas é só);
  • estampas infantis;

Eles:

  • meias brancas com sapatos sociais. As meias devem ser da cor da calça ou, como segunda opção, da cor dos sapatos;
  • camisetas de bandas ou engraçadinhas;
  • gravatas engraçadinhas (aliás, elas deveriam ser queimadas em praça pública!).

Tudo que faça você aparecer demais ou de menos:

 Peças de cores muito fortes e brilhantes, ou um visual tão neutro que você acaba desaparecendo;

Estampas enormes e marcantes;

Acessórios gigantescos ou barulhentos.

Evite também as roupas desconfortáveis (curtas, apertadas, que pinicam etc.). E elas tiram o seu foco do trabalho.

Evite estrear roupas e sapatos quando você tem uma apresentação importante ou uma entrevista de emprego. Você nunca sabe como eles vão se comportar (se o sapato vai apertar, se a camisa vai pinicar etc.).

Texto retirado do livro: “Pequeno livro de etiqueta – Guia para toda hora” da queridíssima Ana Vaz

Make para o trabalho

26 set 2014

Hoje falaremos sobre maquiagem para o trabalho

O primeiro passo é se adequar ao que a empresa pede. Mesmo que ela não informe declaradamente, o bom senso está sempre ao nosso favor.

A primeira dica é uma maquiagem bem clean para quem não deve usar muita maquiagem no trabalho. Para ela basta uma boa base para esconder as imperfeições do rosto, um rímel delicado, um batom nude (o mais próximo da cor da sua pele possível), um blush bem discreto e já teremos uma pele linda.

Para quem gosta de passar uma imagem de elegância e sofisticação a maquiagem abaixo é a ideal!

Para fazê-la você precisará de base, blush em creme, pó bronzeador, sombra dourada bem clarinha, sombra marrom, delineador preto em gel, rímel, lápis de olho bege, gloss incolor.

Antes de aplicar a base, utilize um bom creme hidrante. Em seguida aplique um pouco de blush. Neste caso recomendo o blush em creme uma vez que confere uma tonalidade mais natural. Se quiser dar um pouco de cor ao seu rosto, pode aplicar uma pequena dose de pó bronzeador.

Quanto aos olhos, aplique primeiro a sombra dourada em toda a pálpebra. Depois utilize a sombra marrom para criar um efeito esfumado. Nos lábios opte por um gloss incolor.

Agora vamos ao estilo executiva! Este é o estilo mais ousado de todos. Ou seja, aquele que fica nos limites do aceitável para quem gosta de ser notada pela positiva no seu local de trabalho.

Untitled-1

Para este estilo vai precisar de base, pó compacto, blush, sombra cinza, sombra cobre, rímel, e o belíssimo batom vinho que é tendência.

Primeiro comece por aplicar a base. Depois pó compacto e blush. Em seguida aplique sombra cobre em toda a pálpebra e esfume com a sombra cinza claro. Quanto ao rímel, pode abusar e utilizar duas ou três camadas. Para finalizar aplique o batom vinho.

E ai, pronta para ficar linda no trabalho, passar a imagem certa e ser muito elogiada?

Um ótimo final de semana a todas <3

Estratégia, desempenho e reconhecimento – A trilogia do sucesso empresarial!

22 set 2014

Boa tarde gente,

Hoje escolhi um texto ótimo para você inspirar-se, arregaçar as mangas e criar uma estratégia incrível, fazendo com que sua empresa tenha por consequência um desempenho digno e seja super reconhecida no mercado! O texto foi retirado de um livro que eu super recomendo, ‘Consultoria Empresarial – Métodos e cases dos campeões’, que tem dicas de vários empresários de sucesso.

DR

Estratégia, desempenho e reconhecimento – A trilogia do sucesso empresarial!

Nos últimos anos, realizando consultoria para empresas nacionais e internacionais, percebi que elas estavam em busca de um novo caminho para promover a definitiva transformação do comportamento humano no ambiente de trabalho. Esse fato está intimamente relacionado à competição extremamente forte que vem transformando a maneira de lidar com a motivação das pessoas num contexto de alta velocidade de mudança.
Hoje é fato que a eficiência de capital financeiro e físico começa a ficar muito mais associada à boa gestão da contribuição humana.

Diante disso, iniciei um processo para rever conceitos de avaliação de cargos, gestão de desemprenho e reconhecimento. Cheguei à conclusão de que as premissas até então usadas não faziam mais sentido num contexto no qual executar a estratégia passou a ser uma responsabilidade de todos.
O processo da excelência organizacional passa agora a ser um trabalho de equipe motivada e com alta sinergia para traduzir a estratégia de um negócio em objetivos estratégicos específicos, com instrumento de mensuração de desempenho eficazes e sincronizados.

Ao estabelecer metas financeiras as empresas devem hoje alinhar áreas e funcionários a modelo de desempenho e reconhecimento, caso contrário não haverá o comprometimento desejado e necessário. O desempenho da gestão organizacional precisa estar extremamente associado aos vetores de desempenho de pessoas.
A combinação inteligente de estratégia ou intenção estratégica com modelo de gestão de desempenho e práticas de reconhecimento é o que tenho desenvolvido nos últimos anos com muito sucesso – isto é o que qualifico como “CONCEITO INTEGRADO E DINÂMICO DE BUSCAR RESULTADOS”.

Os trabalhos até então realizados envolvem primeiramente um posicionamento seguro da situação atual e os desejos de mudança, ou seja, obter claramente no início dos trabalhos:
-Qual é a intenção estratégica
-Práticas de gestão atuais
-Estrutura funcional
-Instrumentos de gestão de desempenho utilizados na próxima atual estrutura de remuneração de reconhecimento

Como observado nos itens acima, a maneira de formular a implementação de um modelo eficaz começa pelo entendimento da perspectiva do cenário empresarial e da capacidade das práticas de pessoas existente, orientadas para atender aos objetivos, medidas e metas específicas de resultados.

Celso Luis Thiede

Looks para arrasar nas ocasiões certas

19 set 2014

Hoje teremos looks estilosos para trabalhar com muito charme e elegância!

Afinal, não é porque você está indo para o trabalho que não pode estar na moda, não é?
Na verdade é bem o contrário! É aí que você deve usar todo o seu potencial para mostrar quem é, e dar preview de tudo que ainda pode ser, que é muito mais do que você mesma imagina! Portanto, capriche no make up, escolha a roupa certa, que mostra exatamente o que você quer passar. Ande com a cabeça erguida e demostre muita segurança!

Veja que lindo este visual completo:

Coque com franja desfiada, sobra valorizando o olhar, batom com o tom certo, nem cor de boca de mais nem extravagante de mais! O vestido justo branco casou super bem com blazer rosinha <3 Colar e relógio dão um toque final de sofisticação e elegância. Bolsa e sapatos chiquérrimos combinando perfeitamente!
Agora é só arrasar!

Para um dia mais quente, as saias de tecidos mais leves são muito bem vindas. Lembre-se: Se escolher uma saia bem estampada, uma blusinha branca é a melhor opção. E esse batom num tom avermelhado nesta pele maravilhosa ficou um luxo. Use e abuse, desde que seja adequado ao ambiente! #Ficaadica

Ai, camisas jeans são tão lindas!!! E esta saia está em um comprimento ótimo para quase todos os ambientes de trabalho.
Um penteado mais elaborado dá um toque todo especial a composição. E essa bolsa ficou um charme!

Para você que gosta de dar mais classe ao seu look, o exemplo abaixo é  a combinação perfeita. Tudo bem vintage e  adequado para locais que pedem um “quezinho” a mais de finesse!

Gostaram? Curtam minha página no facebook: http://goo.gl/S6LCfS .Lá dou muito mais dicas, tanto de imagem pessoal quanto empresarial! Deixe também seu comentário para eu te conhecer melhor! Vou amar!!!

17 set 2014

textoBlog

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...