A história da etiqueta

04 dez 2014

A origem da “etiqueta”, termo comum hoje em dia, é mais antiga que realmente pensamos. Os primeiros registros de conjuntos de regras de comportamento, polidez e boas maneiras apareceram na Europa ainda no século XVI; antigamente, restritos aos mais altos patamares da nobreza e da corte, esses manuais se preocupavam com a inserção dos indivíduos no cotidiano da privilegiada sociedade europeia. Bom, sabemos que hoje em dia, principalmente com o avanço tecnológico e a democratização do acesso à informação, o conceito de etiqueta deixa de ser vinculado apenas aos mais ricos e abastados e passa a abranger a educação, a socialização e a civilidade de um modo geral. O mais importante é perceber que a etiqueta contribui para o nosso protagonismo em nossas carreiras e diferente círculos sociais; sem noções básicas de costumes, hábitos e boas maneiras, o importante processo de socialização fica comprometido e, assim, muitas portas podem se fechar sem percebermos!

No passado, o grande responsável por introduzir essas regras de comportamento para determinados grupos sociais, foi o famoso monarca francês Luís XIV, o Rei Sol. A própria palavra “etiqueta” é derivada dessa época “uma vez que eram distribuídas etiquetas aos nobres quando estes chegavam ao pátio do palácio, contendo instruções de como se portar, o lugar a ser ocupado na mesa e outras instruções.”*

Foto - http://www.emersonkent.com/images/louis_xiv_painting.jpg

Famoso pela ostentação e pela preocupação com as normas de seus eventos e festas, Luís XIV teve grande influência na disseminação da etiqueta por toda Europa, e consequentemente, por todas as colônias europeias, como, por exemplo, o Brasil. Quase um século após a morte do rei francês, Dom João VI trouxe ao Rio de Janeiro, junto à nobreza e à corte portuguesas, uma nova realidade no que diz respeito ao convívio social.

Atualmente, independentemente da classe social ou da origem das pessoas, a etiqueta é pautada pelo respeito ao próximo e aos costumes de uma determinada cultura ou grupo social. Aprendermos a agir civilizadamente vai além da divisão de classes ou qualquer outro aspecto dessa natureza, pois, é, na verdade, parte de nossa educação e nossa socialização.

Portanto, tenhamos respeito, amor e, claro, bons modos!

Fonte: <http://www.portalorm.com.br/stile/interna/default.asp?codigo=285514> Acesso em 04/12/2014 às 15:35

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Add Your Comment